Notícias

Dilma deve vetar nova regra de aposentadoria que muda fator previdenciário

16/06/2015

Fonte: PUBLI METRO

Autor: PUBLI METRO

Cálculos levados à presidente Dilma Rousseff aproximam a decisão de veto às novas regras de aposentadoria, que substituiriam o fator previdenciário. A decisão sai até está terça-feira. O Congresso incluiu numa MP (Medida Provisória) a regra de aposentadoria integral quando o trabalhador atingir entre idade e tempo de contribuição a soma de 85 anos, para mulheres, e 95, para homens.

O crescimento do rombo da Previdência no futuro,  com mais pessoas se aposentando com o teto do benefício (hoje em R$ 4.663,75), está sendo usado como argumento para barrar a proposta. “É mudar o rumo de uma carreta em alta velocidade. Ela capota. Estaríamos penalizando as gerações futuras”, argumentou o ministro da Previdência, Carlos Gabbas.

O modelo, no entanto, agrada as centrais sindicais, que defenderam nesta segunda-feira, em reunião no Palácio do Planalto, a sanção da proposta. “O impacto será apenas em 2028. O tempo é suficiente para buscar soluções”, argumentou o presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas. “Se o Executivo vetar, vamos trabalhar com deputados e senadores, pressionando com nossas armas, trabalhando para que o veto seja derrubado.”

Os sindicalistas farão nesta terça uma vigília em frente ao Palácio do Planalto para pressionar a presidente.

Alternativas

O governo estuda um projeto para impor um tempo mínimo para aposentadoria e regras móveis de cálculo de acordo com o crescimento da expectativa de vida. A demora da aprovação pelo Congresso é vista como uma barreira.