Notícias

CNC projeta criação de 2,1 milhões de empregos em 2012

16/03/2012

Fonte: Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira (16) pelo Ministério do Trabalho e Emprego mostram que foram criados 150.600 empregos com carteira assinada em fevereiro deste ano, o que representa queda 56,6% frente ao mesmo mês do ano passado, quando foram abertas 347.070 vagas formais.

 

Para a Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), os dados de fevereiro mostram um ritmo de crescimento ainda moderado do mercado de trabalho, com variações ligeiramente acima das observadas no último trimestre de 2011, reflexo de uma atividade econômica menos aquecida. “Esperamos uma recuperação gradual no ritmo de geração de empregos formais ao longo do ano, que deve se tornar mais evidente no segundo semestre, quando os estímulos monetários e fiscais em vigor exercerão impactos mais expressivos sobre o crescimento econômico”, destaca Marianne Hanson, economista da CNC.

 

Os setores de serviços, comércio e construção civil deverão continuar se destacando entre os demais, por conta da continuidade do fortalecimento de mercado de consumo interno e da manutenção de um ritmo forte de investimentos. A CNC projeta a criação de 2,1 milhões de postos de emprego em 2012, ante 2 milhões em 2011 e 2,6 milhões em 2010.

 

Os 150.600 empregos formais de fevereiro representaram um acréscimo de 0,4% no total de trabalhadores com carteira assinada no País, na comparação com janeiro deste ano. Em termos absolutos, destacaram-se no mês o item Serviços, que foi responsável por 59% do total das contratações líquidas e construção civil, com 18%. O comércio apresentou salto líquido negativo, pois o número de desligamentos superou o número de admissões em 6,6 mil. Entretanto, esse resultado ainda reflete o fator sazonal dos desligamentos dos contratos temporários para as vendas do Natal.